Olá! Tudo bem?

Os gatinhos são animais de estimação adoráveis e, por isso, muitas pessoas optam por tê-los em casa. Geralmente, eles são brincalhões, divertidos e afetuosos, sem dizer que são independentes e super higiênicos, não é mesmo? No entanto, existem algumas dúvidas sobre como adotar um gato: deve ser filhote ou adulto? Como transportá-lo? É preciso algum cuidado especial com o ambiente que vai receber o gatinho?

Preparamos este post com 4 dicas para esclarecer estas e outras questões de quem está disposto a adotar um bichano. Você vai ver que é mais simples do que parece e que ter a companhia de um felino é simplesmente maravilhoso. Vamos conferir!

1. Adote um gato da maneira correta

O primeiro passo para adotar um gato é procurar por ONGs e instituições que sejam confiáveis. Na internet é possível encontrar sites específicos de adoção de animais, que estão distribuídos na maioria dos estados brasileiros. São disponibilizados todos os dados dos bichanos, como raça, idade e personalidade, entre outros.

Nós aconselhamos que você faça uma visita aos abrigos de gatinhos, a fim de conhecer o local e verificar se está adaptado adequadamente. Geralmente, esses lugares têm equipes que ministram vacinas e castram os pets. No entanto, ao adotar um gato, não esqueça de levá-lo ao veterinário, para ter um acompanhamento mais completo.

2. Certifique-se da idade do gato

Seja filhote ou adulto, saiba que os felinos vão trazer muitas alegrias ao ambiente. Por exemplo, os filhotes são mais brincalhões e cheios de energia para gastar e, por isso, exigem que seus donos estejam dispostos a se divertir com eles. Entretanto, a diversão é garantida!

Os gatos adultos têm maior facilidade para se adaptar em uma nova casa, pois já adquiriram os conhecimentos básicos. Embora eles não sejam mais tão brincalhões, vão continuar sendo afetuosos e agradáveis companhias.

3. Transporte o animal de modo adequado

Os gatos são animais que se assustam com muita facilidade e, por esta razão, precisam da caixa para serem transportados. O mercado oferece uma grande variedade de modelos, tamanhos e preços. O ideal é escolher uma que acomode bem o seu bichinho.

É importante ter a caixa de transporte já no momento da adoção e depois arrumar um cantinho em casa para guardá-la. Você vai precisar dela para levá-lo ao petshop, ao veterinário e a outros passeios. Mesmo que ele seja um filhote, compre a caixa que acomode um gato adulto, para que você não precise comprar outra mais tarde.

4. Prepare a casa para recebê-lo

Ao decidir ter um gatinho como animal de estimação, o recomendado é reservar alguns espaços para ele na residência. Primeiramente, separe um local para a caixinha de areia, porque é lá que o pet vai fazer as suas necessidades. Não deixe a caixinha exposta e a coloque em uma área arejada.

Em outro lugar, que seja distante da caixinha de areia, deixe o pratinho de ração e de água. Lembre-se que os gatos são animais metódicos e, por isso, eles querem encontrar esses recipientes sempre no mesmo local.

Outra dica é colocar telas de proteção nas janelas e manter as portas de saída sempre fechadas. Os gatos são muito curiosos e não vão hesitar em querer ver o que existe do outro lado “da cerca”.

Enfim, entre as dicas que trouxemos sobre como adotar um gato, é importante saber que haverá um tempo de adaptação tanto para você, quanto para o bichano. Mas, com certeza, os benefícios que este animalzinho traz para uma casa são inúmeros. A companhia é garantida, assim como os momentos de fofura e diversão!

Gostou do artigo e está pensando mesmo em ter um felino para chamar de seu? Que tal conhecer as principais ONGs brasileiras de resgate animal?