Hey! Tudo bem? Provavelmente, não é novidade para você dizer que a música está presente na vida de todos. Dos fones de ouvido às canções no ambiente, há possibilidades para todos os estilos. Afinal, quem nunca passou o dia com uma melodia na cabeça? Contudo, o que nem todo mundo conhece é a importância da música na vida da gente.

O conjunto de ritmo, acordes e letra tem mais influência na sua realidade do que pode parecer. No final, ela tem o poder de mudar os comportamentos de forma profunda e muito além do rádio. A seguir, entenda a importância da música e descubra o papel desse elemento no cotidiano das pessoas. Confira!

Aumenta as conexões neurais em bebês

Ouvir belas canções não é algo que se limita a quem já consegue falar, sabia? Mesmo bebês aproveitam diversos benefícios dessa forma tão bonita de arte.

Uma pesquisa da Universidade de Washington demonstrou que a música ajuda a aumentar as conexões neurais em bebês. Isso permite desenvolver áreas importantes do cérebro, como a região temporal, por exemplo. Ao longo da vida, significa maior capacidade de reconhecer o discurso e a música.

Nos anos seguintes, é algo que traz novas habilidades, como o “ouvido musical”. Quem sabe o seu artista favorito não teve uma ajudinha quando bebê?

Auxilia o processo cognitivo infantil

Depois que a criança faz alguns aniversários, a importância da música continua bastante forte. Uma pesquisa publicada no Frontiers in Neuroscience mostra exatamente isso.

O estudo demonstra que as lições musicais favorecem o desenvolvimento de habilidades como linguagem e comunicação, memória de curto prazo, planejamento e execução de tarefas e cumprimento de prazos. Ao final, é uma abordagem que melhora a performance acadêmica.

Ou seja, o elemento não serve para distrair os estudantes — muito pelo contrário. Graças à sua presença, os alunos conseguem se desenvolver com ainda mais intensidade.

Traz sensações que despertam estímulos

Não são apenas os ouvidos que são impactados pelas canções. O cérebro tem reações específicas e dá origem a sensações diferentes, dependendo da exposição ao som.

De acordo com a Universidade College London, a música é capaz de ativar áreas do cérebro. Usada da forma certa, ela serve até para o tratamento de doenças. O Alzheimer, a epilepsia e as sequelas de um derrame são apenas alguns casos que podem usar as canções como apoio.

Além de tudo, a música tem impactos na liberação de substâncias no corpo. Segundo uma análise da Universidade de Montreal, é algo que ajuda a controlar o humor e até a tornar as pessoas mais felizes.

Traz boas memórias

Em parte, a importância da música também tem a ver com o passado. Afinal, é muito comum ouvir uma melodia e se lembrar de momentos especiais, não é mesmo? Trata-se, portanto, de algo capaz de evocar a memória afetiva e de trazer todos os bons sentimentos de volta.

A capacidade de se transportar para outros cenários, inclusive, pode ser usada de formas específicas. Os pesquisadores da Universidade de Southampton, por exemplo, desenvolveram um projeto sobre a música no Holocausto. Embora envolva um período obscuro da história, o levantamento demonstra que as melodias foram essenciais para que muitos sobreviventes se mantivessem ligados a boas recordações.

Funciona como elemento transformador

Acima de tudo, a música é arte. Trata-se do esforço de compositores, cantores, instrumentistas, produtores — e assim a lista continua. Ela pode surgir como objeto de crítica social ou como canal para expressar e despertar sentimentos. Também serve como registro histórico e até para trazer uma nova cara para a poesia.

Por causa dessa relevância, ela tem um papel transformador. Uma canção pode mudar a vida de muita de gente, bem como o aprendizado de instrumentos, por exemplo.

A importância da música é maior do que parece. Trata-se de um elemento fundamental para a sociedade e que pode, inclusive, motivar grandes transformações.

Qual é a música da sua vida? Qual título mexe com os seus sentidos? Comente e não deixe de participar!