Olá, pessoal! Como vão? É preciso falar de um assunto sério: o abandono animal. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, há aproximadamente 30 milhões de animais abandonados no Brasil. Desse total, são 20 milhões de cachorros e 10 milhões de gatos. Nos primeiros meses do ano, com as férias e as comemorações, o número sobe. Além de cuidar bem dos pets, dá para ajudar ao fazer o resgate de um animal abandonado.

Antes de partir para a ação, entretanto, é preciso se planejar. Ao agir da forma certa, você conseguirá livrar um bichinho dessa situação, respeitará os direitos dos animais e vai torná-lo muito mais feliz!

Quer aprender a realizar o resgate de animais abandonados? Continue a leitura e saiba como fazer!

Observe o estado do animal

Tudo começa com a avaliação sobre o estado do bichinho. Quanto mais rapidamente você fizer essa análise, maior é a chance de salvá-lo.

Veja se ele está com algum machucado ou fratura. Dependendo do caso, pode ser necessário imobilizá-lo para evitar sequelas, por exemplo. Verifique, também, se demonstra estar assustado, com fome ou sede.

Aproxime-se devagar e tenha alguns petiscos. Se for preciso, conte com a ajuda de um veterinário, pois ele pode oferecer medicação no lugar ou até sedar o animal.

Tire-o da rua e leve-o a um local seguro

Depois de reconhecer a situação inicial, retire o animal da rua. O ambiente é perigoso, então, é preciso buscar um espaço adequado para tratar os principais problemas.

O recomendado é procurar um veterinário. O especialista poderá dar a medicação necessária e até realizar procedimentos, como dar banho, fazer curativo e estabilizar fraturas. Se não for viável — como quando o consultório mais próximo está fechado —, o animal deve ser levado para uma casa ou lar temporário.

Dê comida e água

O próximo passo do resgate de animais abandonados consiste em oferecer comida, água e tranquilidade. Lembre-se de que o pet, provavelmente, passou por dificuldades na rua. Então, ele tem que se sentir acolhido e ser cuidado.

Ofereça ração apropriada, água e um local para que descanse. Esse tipo de atenção permite que o pet se sinta em segurança, o que ajuda a deixá-lo mais calmo.

Dependendo do caso, siga as orientações do veterinário, como dar medicação ou cuidar de machucados de tempos em tempos.

Pesquise se foi realmente abandonado

Embora ver um bichinho em situação de rua seja de partir o coração, nem sempre ele foi deixado ali. Animais, normalmente, são agitados e o cão ou gato pode ter fugido de casa. Já pensou se a família dele estiver preocupada e com saudades?

Para ter certeza, pesquise e veja se alguém perdeu um animal com tais características na região. Dê uma espiada nas redes sociais e em cartazes pelo bairro. Se o bichinho tiver coleira, isso também ajuda na identificação.

Prepare a etapa de adoção

O animal realmente estava abandonado? Então, é hora de procurar uma nova família para ele. Se quiser e puder adotá-lo, o processo se encerra e você terá um companheiro de quatro patas.

Mas se não der, pergunte entre os amigos e familiares. Às vezes, alguém próximo está à procura de um novo animalzinho exatamente como o que foi resgatado. Desse jeito, inclusive, você poderá vê-lo em outras oportunidades.

Outra possibilidade consiste em publicar nas redes sociais. Tire fotos bem bonitas e explique as condições do pet para adoção. Apenas tome cuidado para que o adotante seja responsável.

Com esses passos você conseguirá fazer o resgate de animais abandonados sem dificuldades. Acima de tudo, é fundamental proteger os bichinhos e garantir o seu bem-estar. O planeta agradece!

Sabia que há instituições que podem ajudar? Conheça quais são as principais ONGs brasileiras de resgate animal.