Olá, tudo bem?

O post de hoje será uma espécie de “miniguia” para ensinar você a fazer o transporte de animais de estimação com segurança. Quem tem bichinhos de estimação sabe como essas dicas podem fazer diferença.

Além disso, o transporte adequado é importante não somente para o pet, mas também para os demais passageiros do veículo e para o motoristas da via, caso a viagem aconteça por estrada.

Por isso, separamos algumas orientações para viagens de avião, carro e ônibus com os seus bichinhos. Continue a leitura do post e saiba como fazer transporte de animais de estimação com segurança!

As melhores orientações para viagens de avião

Viajar de avião pode estressar os pets. Por isso, é importante escolher destinos mais curtos e evitar ao máximo conexões. Assim, eles não correm risco de desidratação. Antes da viagem, leve seu amigo ao veterinário para checar as condições de saúde dele.

Para as viagens nacionais, será preciso apresentar o certificado de vacinação antirrábica. A vacina deve ser aplicada entre um ano e 30 dias antes da sua viagem. Um atestado de saúde também pode ser solicitado. Para viagens internacionais, você precisará dos seguintes documentos: atestado sanitário, carteira de vacinação do pet, Certificado Veterinário Internacional (CVI) e o Certificado Zoossanitário Internacional.

Um passaporte para o seu bichinho pode substituir o CVI. O benefício é que, em vez de ser solicitado a cada viagem, esse documento será válido por toda vida.

Seus bichinhos precisarão se adaptar às caixas de transporte. Ofereça petiscos e coloque alguns brinquedos dentro da caixa para que eles se distraiam. Não deixe de consultar as medidas específicas que são adotadas por cada companhia aérea.

Entenda como fazer o transporte em segurança nas viagens de carro

Quem vai viajar com os bichinhos no carro pode logo imaginar aquela cena do pet com a cabeça para fora da janela, aproveitando o vento batendo nos pelos. Porém, é preciso evitar esse tipo de situação. Deixar o pet com a cabeça para fora pode colocar a saúde do animal em risco, pois os cachorros podem desenvolver otite ou se machucar. Além disso, você ainda corre o risco de levar uma multa.

Levar animais soltos no colo dos passageiros também não é permitido, nem nas caçambas e nem no porta-malas. Isso porque eles podem se machucar com os movimentos bruscos do automóvel.

Os bichinhos de pequeno porte precisam de uma caixa ou assento especial, de modo que fiquem presos ao cinto de segurança. Animais ainda menores, como pássaros e hamsters, devem ser levados dentro de uma gaiola. Os pets maiores deverão sempre usar o cinto de segurança.

É importante evitar que alguém alimente os animais até três horas antes de viagens longas, já que isso pode causar enjoos. Deixe para alimentá-los quando eles já estiverem acostumados aos movimentos da viagem.

As melhores dicas para quem viajará de ônibus

Para quem seguirá de coletivo com seu pet, alguns documentos também precisam ser apresentados, como o atestado de saúde e a carteira de vacinação do animal. Se o seu bichinho não for um cão ou um gato, a companhia pode exigir também o Guia de Transporte de Animal (GTA).

Os animais devem ser alocados em caixas de transporte adequadas e o dono precisará comprar o bilhete corresponde à cadeira reservada para o pet. Algumas empresas pedem que os demais passageiros concordem com o transporte do animal. Por isso, é preciso checar as regras de cada companhia, certo?

É importante seguir as regras estabelecidas, seja qual for o meio escolhido por você para viajar com o seu pet. Descumprir as regras sobre o transporte de animais de estimação e os procedimentos de segurança pode trazer prejuízos, causar acidentes e ainda trazer o risco de receber multas. É sempre melhor fazer tudo dentro dos conformes para evitar problemas!

Gostou das dicas? Para acompanhar outros posts, que tal seguir a Usthemp em nossas redes sociais? Estamos no Facebook e no Instagram!